Rádio Receptor de FM e VHF

15:22 Fernando Luiz de Souza 0 Comments






Video:




Apresentação

Receptores que possam sintonizar a faixa de aviação, radioamadores e serviços públicos consistem em montagens interessantes, principalmente para os leitores que não têm acesso a um scanner de alto custo. Este Rádio Receptor de FM e VHF foi publicado na Revista Eletrônica Total nº 22 de 1990. O mesmo sintonizará desde a faixa dos canais de TV a partir dos 50 MHZ, passando pelas estações de FM entre 88 e 108 MHZ e pela faixa superior de VHF onde temos o maior movimento com a comunicação entre aeronaves e torre de controle entre 118 e 136 MHZ, como também radioamadores e alguns serviços públicos entre 136 e 150 MHZ. A Legislação Federal não impede que você ouça estas comunicações em sua casa ou tenha um receptor para estas faixas de frequências. Assim, a montagem e uso deste projeto é perfeitamente livre.
 
 

Características

Dois transistores de alto ganho e um circuito integrado dedicado, fazem a base deste Rádio Receptor de FM e VHF com excelente sensibilidade, boa seletividade e com uma qualidade de som que se compara à qualidade dos rádios comerciais, não precisando acrescentar mais nada que justifique a montagem deste projeto, proporcionando um ótimo custo-benefício.


Tipo: Super-regenerativo
Transistores: 2
Circuito Integrado: 1
Tensão de alimentação: 6 V
Consumo: 300 mA
Potência de áudio: 500 mW (8 W)
Bobina: 1
Faixa de Cobertura: 50 a 150 MHZ
Número de faixas: 4  ( com a troca da bobina ) 



Os serviços que operam nestas faixas são divididos em 04 setores:
50 a 88 MHZ  = Alguns canais da TV.

88 a 108 MHZ = Estações de Frequência Modulada. ( FM )
118 a 136 MHZ = Serviços de comunicação entre aeronaves e torre de controle.
136 a 150 MHZ  = Operação da estação de Radioamadores e Serviços Públicos.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Prova e Uso

Se a montagem estiver perfeita, ligue o receptor (S1) e ajuste então o trimpot  P1 girando-o primeiramente no sentido anti-horário, depois no sentido horário ou se preferir, posicione o trimpot em meio curso até obter o melhor ponto de oscilação, você deverá notar um chiado no alto-falante. Em seguida posicione o trimpot P3 em meio curso, ajustando assim o ganho inicial do circuito integrado TBA 820M. Ajuste também o Trimpot P2 (controle de volume) em meio curso. Atue agora sobre o capacitor variável (trimmer), girando bem lentamente com uma chave não magnética (plástico ou madeira) até sintonizar alguma estação. Uma vez obtida a sintonia da estação, proceda ao ajuste fino atuando sobre os trim-pots P1 e P3  para obter maior intensidade do sinal captado e melhor qualidade de som. É necessário repetir esse procedimento várias vezes para conseguir o melhor desempenho deste Rádio Receptor de FM e VHF, não é difícil, basta paciência e muita atenção. Outra possibilidade de ajuste, se ainda não for obtida boa recepção, consiste em atuar sobre a bobina apertando ou separando um pouco as suas espiras.
 
 

Ajustes

Será interessante que os primeiros ajustes sejam feitos com uma bobina para a faixa de FM, onde existem mais estações operando com maior potência, verificando-se assim o funcionamento do circuito com mais facilidade e adquirindo-se prática no manuseio dos ajustes. Somente depois disso é que recomendo ao leitor que tente usar a bobina para outras faixas de comunicações (VHF). Observa-se que no caso da faixa de aviação, as comunicações são de curta duração, o que pode exigir um pouco de paciência até que sejam localizadas. Assim, é comum que uma aeronave chame a torre de controle em um comunicado com duração de apenas alguns segundos, sendo atendida em alguns segundos também, mas depois pode demorar muitos minutos até que um novo comunicado ocorra. Depois de ajustado, procure um local livre de interferências, preferivelmente alto, em que os sinais de VHF possam atingir a antena sem encontrar obstáculos. Existem locais em sua casa em que a recepção será melhor, é preciso localizá-los. Dependendo da sua localização você pode, ás vezes, sintonizar uma estação, mas não a que responde. É o caso de aviões e torre de controle quando a escuta do avião é possível, mas não a da torre por sua localização. Para os sinais de VHF muito fortes, quando um avião passa sobre sua casa e ativa o seu sistema de comunicações, pode ocorrer um fenômeno de saturação de sinal e distorção de áudio que é perfeitamente normal, podendo ser compensado com o recolhimento da antena para melhorar o rendimento. É aconselhável que o leitor marque a posição do Trimmer  nas freqüências que sejam mais interessantes para a sua escuta.
 
 

Fonte de Alimentação de 6V x 500 mA

 

 

Bobina

Defina a frequência a ser captada e coloque a bobina (L1) para prova de funcionamento e ajustes. Na figura abaixo, estão as bobinas e faixas cobertas:



  • 5 voltas = 50 a 88 MHZ ( TV )
  • 4 voltas = 88 a 108 MHZ ( FM ) 
  • 3 voltas = 118 a 136 MHZ ( Aviação )
  • 2 voltas = 136 a 150 MHZ ( Radioamador )

As bobinas para estas 04 faixas são feitas com fio esmaltado comum ( AWG nº 18 a 22 ) e possuem um diâmetro de 1 cm. Não é usado núcleo e a fixação é por auto-sustentação. Na figura abaixo, um exemplo de confecção da bobina para o receptor.


 

 

Lista de Material

Q1 - BF 495 ( Transistor NPN de RF )
Q2 - BC 547 ( Transistor NPN de uso geral )
CI 1 - TBA 820M ( Amplificador de áudio integrado )

R1 - 47 K ( amarelo, violeta, laranja )
R2
- 10 K ( marrom, preto, laranja )
R3
- 3,3 K ( laranja,laranja,vermelho )
R4
- 3,3 K ( laranja,laranja,vermelho )
R5
- 2M2  ( vermelho,vermelho,verde )
R6
- 27 K ( vermelho,violeta,laranja )
R7
- 3,3 K ( laranja,laranja,vermelho )
R8
- 3,3 K ( laranja,laranja,vermelho )
P1
- Trimpot  de 47 KΩ
P2
- Trimpot  de 10 KΩ
P3 - Trimpot  de 1 KΩ

C1 - 47 mF x 16V ( eletrolítico )
C2 - 1,2 nF ( cerâmico )
C3 - 1 pF    ( cerâmico )
C4 - 2,2 nF ( cerâmico )
C5 - 2,2 nF ( cerâmico )
C6 - 2,2 nF ( cerâmico )
C7 - 10 nF  ( cerâmico )
C8 - 2,2 nF ( cerâmico )
C9 - 100 nF ( cerâmico )
C10 - 10 nF ( cerâmico )

C11 - 100 mF x 16 V ( eletrolítico )
C12 - 100 nF ( cerâmico )
C13 - 2,2 pF  ( cerâmico  
)
C14 - 220 mF x 16 V ( eletrolítico )
C15 - 100 mF x 16 V ( eletrolítico )
C16 - 4 pF  ( cerâmico )
CV - Trimmer de porcelana ( 2 - 20 pF )

L1 - Bobina
XRF – Indutor - Micro Choque comercial de RF  (47 µH)
PCI - Placa de circuito impresso ( 8 cm Comp.  x  6 cm Larg. )
FTE - Alto-falante de 1 W
 ( 5 cm ou maior )
S1 - Interruptor simples
Outros - Fio esmaltado comum ( AWG nº 18 ) para bobina
, suporte para 4 pilhas pequenas ou fonte de alimentação ( 6V ), fio rígido, fio comum, antena telescópica ( 60 cm ),  soquete p/ Circuito Integrado, caixa plástica para montagem, solda, etc.
 

Recomendações

Recomendo que o layout da placa de circuito impresso seja seguido à risca, dada à presença de pontos críticos das etapas de RF. Como se trata de circuito de alta freqüência, é muito importante manter curtas todas as ligações, inclusive os terminais de componentes como a bobina, capacitores e resistores. Para o circuito integrado sugiro a utilização de soquete. Os resistores são de 1/8 W e os capacitores são do tipo cerâmico, os capacitores eletrolíticos devem ter tensão de trabalho de 16 V. O fio usado para a confecção da bobina (L1) é o esmaltado comum ( AWG nº 18 a 22 ), com as extremidades no ponto de soldagem devidamente raspadas. Existe também a possibilidade de se usar fios de espessuras diferentes, mantendo a relação aproximada de espiras e dimensões da bobina, quando então o montador fará experiências na captação de diversas faixas. O alto-falante usado é pequeno, de 5 a 10 cm ( 2W ). A antena usada é do tipo telescópica (60 cm), use um fio rígido (o mais curto possível) para a ligação da placa de circuito impresso e a antena. Pode ser usado fio comum para a ligação do alto-falante. A alimentação do circuito é feita com 4 pilhas pequenas (AA) ou uma fonte de alimentação com saída para 6 V x 300 mA, que é suficiente para proporcionar um excelente volume ao receptor. XRF é um micro choque comercial de RF (47 µH). Na falta deste componente no mercado, ele pode ser "fabricado em casa”. Consiste em 50 voltas de fio esmaltado fino (AWG 32) enrolado em um resistor de 100K x 1W, com as extremidades no ponto de soldagem devidamente raspadas.







 Projetto de

 

  
 

0 comentários: