Contest: Lamentar vs. Vencer

00:39 Fernando Luiz de Souza 0 Comments





Quando eu estava dando meus primeiros passos em competições radioamadorísticas, li um texto em especial que foi responsável por eu não desistir de participar de contests quando tudo ainda não estava claro na minha mente.

Naquela época, muitos operadores, alguns que nem participavam de contest regularmente (mas que eu não sabia disso), estavam lamentando que o sistema de pontuação do WPX era injusto, além disso sugeriam que algumas estações eram favorecidas pelas regras. Muitos apoiaram seus argumentos dizendo que esta era verdadeira causa deles não conseguirem vencer. Diziam que se não conseguiam vencer, participar do WPX não era divertido, não sendo divertido, não havia motivo para participar.

Para um candidato a contesteiro-novato como eu era, ler tudo aquilo realmente tinha algum sentido. Os argumentos apresentados me fizeram refletir se haveria mesmo sentido em competir se não haveria chances de vencer. Mas então, Rob Hummel WS1A escreveu, numa quarta-feira de 1997, um artigo para a lista CQ Contest que permanece vívido em minha memórias todos estes anos. Este artigo me convenceu que participar era mais importante que vencer, apesar de que vencer era e sempre será a melhor motivação dos verdadeiros competidores.

[CQ-Contest] WPX Lamentar-se vs. Vencer
From: Rob Hummel rhummel@monad.net
Wed, 16 Apr 1997 13:10:04 -0400 (EDT)

Eu tenho acompanhado com interesse e espanto algumas opiniões e declarações que estão sendo colocadas sobre o WPX, e contests em geral, como eles calculam a pontuação, e sobre como eles são injustos.
Eu estou muito preocupado que um competidor novato ou em prospecção leia isto e tenha a impressão que os vencedores só conseguiram vencer porque eles foram favorecidos de alguma forma. Que os vencedores são, em essência, trapaceiros. Porque se os vencedores não trapacearem, eles não poderiam ter derrotados os otários honestos. E que o novato ache que, de fato, qualquer atividade onde alguém perde é – por definição – injusta.

Contest é, pura e simplesmente, uma competição, na qual não há vice-campeões. O termo para quem não é o vencedor é “perdedor”. Não há vergonha nenhuma em perder. Eu fui um perdedor muitas vezes. Vencer me faz bem, mas perder me ensina. Pergunte para minha filha de 6 anos o que significa ser um perdedor e ela responderá sem exitar: significa que você tem que se esforçar mais. Ninguém nunca ganhou um contest apenas lamentando.

Se você quer ser competitivo, você precisa fazer tudo ao seu alcance (e dentro das regras) para maximizar suas vantagens e minimizar suas desvantagens. Reclamar que um contest é injusto não acrescenta nada a não ser à reputação de você é uma pessoa amarga, insatisfeita, desestimulada, invejosa e negativa.
Não escute conselhos e lamentos de pessoas que nem se quer participam de contest. O que eles poderiam lhe ensinar a não ser como se tornar um perdedor amargurado?

Se você quer vencer, aproxime-se de vencedores. Se você quer ser competitivo, você deve ser positivista. Aqui vão algumas sugestões:


1.Adquira o máximo de conhecimento sobre o contest que puder.

Leia as regras do contest. Isso quer dizer: conheça a troca de mensagem e o sistema de pontuação. Entenda qual estratégia você deve usar para maximizar sua pontuação. Descubra quanto tempo você deve dedicar para trabalhar multiplicadores e quantos QSOs você precisa fazer para ser competitivo. Tenha em mente se um multiplicador ou se um QSO de 3 pontos seria mais valioso para você no fim do contest. Calcule quantos multiplicadores você precisa para ser competitivo.

2.Decida para onde e quando apontar sua antena.

Você precisa entender como a propagação se comporta na sua região. Leia os mapas de propagação e certifique-se que você entendeu o que eles querem lhe dizer. Saiba como e quando o grayline lhe favorece. Saiba quando 40m abre e 20m fecha. Mantenha um rádio e uma antena dedicados para a banda de 10m ou visite a banda frequentemente para não perder nenhuma abertura.

3.Estude seus competidores locais/regionais

Estude os scores, multiplicadores e prefixos trabalhados pelas estações da sua região. Entre em contato com eles e pergunte sobre suas estratégias (claro que eles não vão entregar todos os segredos de uma vez, mas certamente lhe darão algumas dicas valiosas que levaria anos para aprender sozinho!). Baixe os logs dos seus potenciais competidores e estude-os. Descubra para onde eles apontaram as antenas e quando; qual bandas eles preferem e porque. Qualquer um que tenha derrotado você tem algo a lhe ensinar. No lugar de xingá-lo, estude-os. E não se esqueça da outra ponta da equação, algumas das lições mais valiosas que eu aprendi vieram de quando eu operava low power e com antenas de fio.

4.Conheça o campo de batalha

Estude o resultados dos últimos 2-4 anos do contest. Você saberá quais os indicativos que estiveram ativos. Você vai saber quais as estações DX que estarão ativas e prepare-se para reconhece-las de imediato durante o contest. No lugar de ficar pensando porque o contest é injusto, aprenda como ele funciona.

5.Melhore sua estação

Aprenda corretamente tudo sobre linhas de transmissão, perda na antena, ROE, diretividade, depois estude tudo novamente. Isso significa que você deve experimentar, ou seja, tentar, testar, mudar, testar novamente até obter os melhores resultados.
Esqueça os mitos inventados pelos operadores medíocres. Não escute quem lhe diz que ROE 2:1 não dá problema porque toda a potência vai para algum lugar de qualquer modo. Que aquele cabo fino RG58 não faz diferença em HF, somente em VHF. Ou que 1dB não faz diferença no S-metro do outro lado. Ou que a perda causada por um conector é irrisória. Todos estes conselhos são falsos. Descubra por si mesmo porque!

6.Trabalhe suas antenas.

Nada é perfeito ou permanece perfeito por muito tempo. Coloque novas antenas. Use fios. Teste as loops. Experimente beverages. Tente usar antenas de recepção. Coloque slopers. Tente, tente, experimente, tente e tente novamente. A maioria dos experimentos com antenas são relativamente de baixo-custo.

7.Estude seu rádio

Todos aqueles botões no seu rádio tem uma função (as vezes, várias). Descubra o que eles fazem. Leia e estude o manual do seu rádio. Será que você sabe onde está o manual do seu rádio?
Entenda o sistema de filtros e como cada um afeta sua recepção. Use o voicekeyer. Aprenda a ajustar seu DSP. Use um microfone adequado para contest. Mexa no seu áudio até que fique claro como cristal e com timbre de uma serra cortando o alumínio. Guarde essa configuração para o dia do contest, não use-a nas rodadas em 40m/80m, pois os participantes dirão que seu áudio está uma porcaria, o que não é verdade!

8.TRABALHE o contest

Se você vai trabalhar o contest, então TRABALHE! Um contest de 48 horas tem 48 horas. Se você quer ser competitivo, você tem que dedicar 48 horas para ele. Se você não pode, então você não pode. Mas, então, não lamente-se por não ganhar. A única grande arma que um small pistol tem é persistência. Se você perguntar para uma estação big gun quando eles aconselham mudar de banda, eles vão dizer: quando seu rate cair abaixo de 100Q/hora. Pode ser uma verdade para uma big gun, mas veja estas estatísticas:
60Q/h (1 QSO por minuto): você trabalharia 2.880 contatos em 48 horas de contest.
30Q/h (1 QSO a cada 2 minutos): mesmo nesta taxa de QSOs você teria 1.440 contatos no fim do contest.
15Q/h (1 QSO a cada 4 minutos!): mesmo nesta taxa baixíssima, você faria 720 contatos, eu já ganhei vários contests com menos contatos que isso.

Quantos QSOs você fez no último contest? Se você desistir quando o tempo entre cada QSOs chegar a 4, 6, 10 ou mais minutos, você está desistindo de sua competitividade. A destreza de um contesteiro é medida nas longas horas quando ele chama CQ repetidamente em uma banda aparentemente morta ou quando ele consegue arrancar de dentro do ruído mais um QSO. (Dica: aqui é quando aquele 1 dB fará toda diferença do mundo entre fazer ou não mais um QSO)

9.Divirta-se

Vencer é divertido. Mas competir é também. É uma grande diversão participar de um evento maior que o ego de quem acha que não pode vencer porque sua estação tem uma “desvantagem injusta” e por isso nunca terá a chance de ganhar. Se você quiser se divertir em um contest, olhe para quem está se divertindo e faça o mesmo que ele esté fazendo. Não deixe se envenenar pelo argumento de que um contest no qual todos não são vencedores é injusto e por ser injusto não é divertido. Tudo é divertido se envolve o radioamadorismo.
Eu amo Contest em SSB, CW e RTTY, apesar de que minhas habilidades variam muito em cada modalidade; Eu amo contests nacionais. Mesmo com os problemas de formato e vícios deles, não podemos desistir de ensinar as boas práticas;

Eu amo contests internacionais. Toda vez que eu escuto W3LPL, DR1A, 9A1A, K3LR, CW5W é uma sensação incrível;
Cada vez que alguém se lembra do meu indicativo, é como se eu voltasse a ser criança e me dessem um doce!;
Eu procuro pelo meu indicativo em todos os resultados publicados. Qualquer contest que eu deixo de participar eu considero uma falha. Todo contest que eu faço é uma vitória.

Conclusão

Se você gosta de contest ou se você acha que pode gostar, entenda que existem centenas ou milhares de operadores iguais a você pelo mundo que esperam que você seja o melhor que você pode ser. Nós vamos ajudá-lo, encorajá-lo e parabenizá-lo por cada QSO que você fizer e cada log que você enviar. Cada estação DX está procurando por você. Cada QSL que você receber é um “muito obrigado” para você. Ignore os amargurados, miseráveis e os eternamente insatisfeitos. Eles não são seus competidores. Eles são apenas QRM.

Autor: Rob Hummel (WS1A)

© 2012, DXBrasil. Alguns direitos reservados Licença Creative Commons

0 comentários: