JPL fala sobre código morse que sonda deixa em Marte



O Laboratório de Propulsão a Jato (JPL, na sigla em inglês) - que é ligado à Nasa, mas tem administração independente - falou sobre os símbolos nas rodas do robô Curiosity e outros detalhes que não envolvem necessariamente pesquisa científica. Quando a sonda circula por Marte, ela deixa no solo, em código morse, as letras J, P e L.
Ao jornal Daily Mail, Matthew Heverly um dos líderes da missão fala que realmente lá está o código morse. Procurado pelo Terra, o pesquisador brasileiro Nilton O. Rennó, que trabalha na equipe da Curiosity, disse em um primeiro momento não saber do código morse. Mas, depois, respondeu: "Chequei as marcas nas rodas da Curiosity. Você estava certo, os furos para fixá-la durante a viagem imprimem o nome do JPL em código morse."
"Nós colocamos intencionalmente aqueles furos nas rodas para deixar um rastro único em Marte", diz Heverly. Ele explica que as marcas servem também para calcular a distância percorrida e a posição do robô. Rennó afirma que os buracos, durante a viagem, foram usados para ajudar a prender a sonda na nave espacial.
Além disso, o JPL afirma que outras surpresas estão preparadas. Uma delas envolve marcas - códigos no corpo da sonda que serão usadas no futuro em um aplicativo de celular, mas o laboratório não dá mais detalhes sobre isso. Outras marcas, redondas e em preto e branco, são usadas para saber se as partes do robô se movimentaram e o quanto se mexeram.
Além disso, o relógio de sol tem escrito "para Marte, para explorar" em 16 línguas e, quando o jipe não conseguir mais circular pelo planeta, vai servir como uma espécie de monumento.
Um pequeno chip que o equipamento levou contém o nome de 1,24 milhão de pessoas que se cadastraram no site da missão. Além do nome de 20 mil visitantes do JPL e do Centro Espacial Kennedy.
A sonda também carrega dinheiro. Na verdade, apenas 1 centavo - uma moeda de 1909, de uma série que comemorava o centenário de Abraham Lincoln. Mas ela tem um propósito - serve para calibrar a câmera da Curiosity.

fonte: http://www.jb.com.br

0 comentários: