Saída de Colaborador Reacende o Debate sobre LABRE

19:02 Fernando Luiz de Souza 0 Comments

Em nota aberta, Flavio PY2ZX, que por 6 meses participou do GDE/LABRE como assessor de imprensa, comunica que resolveu deixar o cargo por “falta de apoio institucional e financeiro” para desempenhar as funções de representação necessárias ao radioamadorismo, reacendendo o debate sobre a atual estrutura da LABRE e sua eficiência perante a comunidade radioamadorística brasileira:
Olá amigos,
Anuncio publicamente minha saída do GDE/LABRE por falta de apoio institucional e financeiro para empreender novas formas de atuação e representação do radioamadorismo.
Ao contrário do que muita gente acredita, a LABRE é uma associação muito bem considerada em fóruns governamentais e outras instituições congêneres, como pude perceber pessoalmente em Brasília.
No entanto a LABRE nacional é hoje uma instituição travada por conta de uma estrutura interna jurídica que não viabiliza sua autonomia financeira e administrativa.
Para se ter uma ideia, em apenas 6 meses, por meio de um pequeno grupo de trabalho ad-hoc, abrimos espaços em 4 fóruns governamentais federais e decisórios que nos auxiliariam tanto para ampliar faixas de frequências, para conquistar novas bandas e para pressionar por leis mais severas contra interferências, mas ficamos sem apoio institucional e financeiro.
Ao mesmo tempo que os radioamadores brasileiros ganham com justiça novos títulos em concursos, expandem fronteiras expedicionárias em localizações de dificílimo acesso, galgam posições de destaque no DXCC, evoluem na organização, promoção e apuração de concursos, montam modernas redes de repetidoras digitais; também formamos uma sociedade incompetente para se reorganizar em torno de uma instituição federal, técnica e política de representação eficiente e profissionalizada.
Quando um ruído eletromagnético atrapalha um comunicado, ele não é apenas consequência de um desenvolvimento tecnológico desenfreado, da tecnocracia ou empresas relapsas, é também derivado de nossa incapacidade de enxergar um palmo além dos nossos clubes, associações, regionalismos e especialidades para compor a representação nacional.
O radioamadorismo brasileiro é hoje um amontoado de segmentos legitimamente bem sucedidos mas que não compõe um coletivo. Fiz a minha parte, tentei da melhor maneira possível mudar esta constatação, mas para mudanças de natureza social o voluntariado meramente individual não é mais suficiente.
73!
Flávio PY2ZX
A LABRE que todos os radioamadores sonham em ter é bem diferente da instituição que existe hoje. A reorganização da LABRE passa pela quebra de paradigma necessária para romper com a idéia de que ser radioamador é diferente de ser LABREANO.
© 2012, DXBrasil. Alguns direitos reservados. Licença Creative Commons

0 comentários: